fbpx
Tempo de leitura: 5 minutos - Por: Patricia Wellisch

No nosso último post analisamos as formas de pagamentos atuais e vimos que o uso de dinheiro e cartões possuem alto risco de contágio de doenças. Reforçamos também as vantagens de pagamentos cashless e contactless, ou seja, sem papel moeda ou contato.

Para explicar melhor o que é um pagamento contactless, vamos pensar no nosso dia a dia. Ao sair de casa e fazer um pagamento com cartão de crédito ou débito, entrego meu cartão para um atendente, que insere o cartão em uma máquina, depois digito a minha senha em um teclado, confirmo o pagamento e recebo o cartão de volta. Esse modelo de pagamento é com contato, pois tocamos em cartões e terminais de pagamento.

Já um pagamento contactless seria aquele em que não há necessidade de inserir o cartão em uma máquina e em alguns casos nem a senha. Esta modalidade está em alta, porque com medo do contágio do Covid-19, passamos a ter receio de tocar superfícies que podem estar contaminadas pelo vírus.

De acordo com o Statista houve em 2020 um aumento de 13,6% do valor anual total de transações em pagamentos digitais no Brasil, em comparação ao ano de 2019. O Brasil já é o 10º colocado no ranking mundial do segmento.

Quais são as formas de pagamento contactless disponíveis no mercado?

1. Pagamento por aproximação

Pagamentos por aproximação geralmente fazem uso do NFC, Near Field Communication, que de acordo com o Techtudo é uma tecnologia que permite a troca de informações entre dispositivos sem a necessidade de cabos ou fios. Hoje presente em alguns cartões, celulares, relógios e pulseiras.

Pagando por aproximação não há necessidade de tocar o cartão em um terminal, basta aproximá-lo. Usam o NFC: Google Pay, Apple Pay, Samsung Pay, disponíveis em celulares e também cartões de crédito ou débito.

Importante: para usar o NFC existem alguns obstáculos. Você precisa ter algum dispositivo com a tecnologia e o estabelecimento que for receber seu pagamento também. Além disso, alguns bancos solicitam que você insira sua senha no terminal de pagamento ao efetuar uma compra mais cara que o de costume.

2. Pagamento por QR code

Hoje os pagamentos por QR code foram popularizados pelas empresas de micropagamentos como a Ame Digital, PicPay, Iti e outros. Nesta modalidade você faz a leitura do QR code do estabelecimento com a câmera do seu celular e o pagamento é feito sem usar cartão ou encostar na maquininha.

Importante: com a popularização do micropagamento, existe uma grande concorrência entre as empresas que oferecem o serviço e não é garantido que todos os estabelecimentos estejam aceitando todas as soluções de micropagamentos.

3. Pagamento in-app

Pagamentos in-app são aqueles feitos diretamente no aplicativo ao invés de fisicamente. É, por exemplo, quando temos o nosso cartão cadastrado em um aplicativo de mobilidade e ao encerrar a corrida, o app desconta o valor da viagem e já confirma o recebimento do motorista. Esses pagamentos são processados por um gateway de pagamento, que nada mais é do que uma “maquininha virtual”.

Aplicativos com pagamento in-app são de muita comodidade, é como fazer uma compra online no mundo físico. No nosso cotidiano são mais usados nos apps de mobilidade, delivery e no Picks. Durante a pandemia, pagamentos in-app tornaram-se a forma mais segura de concluir a transação, garantindo que não haja necessidade de tocar em nenhuma máquina ou cartão.

Com o Picks é possível consumir em restaurantes, feiras, bares, shows e festas realizando compras diretamente no app, somos a primeira solução para eventos 100% cashless e contactless do mercado. Quer saber mais sobre a solução e como nossa tecnologia pode ajudar o seu estabelecimento? Deixe seu contato e vamos conversar.

Aumente suas vendas com a solução mais inovadora do mercado. Vamos conversar?

Outras matérias